Anúncios
está a ler...
Segurança

Transplantação de órgãos

8116089574_ee628f5965_bOs avanços da ciência, ocorridos nas últimas décadas, conseguiram trazer a transplantação de órgãos do campo do impossível para a realidade do nosso dia-a-dia, sendo uma atividade levada a cabo em serviços especializados hospitalares um pouco por todo o mundo.

A transplantação de órgãos é o tratamento com uma melhor relação custo-eficácia nos casos de insuficiência renal crónica terminal, sendo o único tratamento disponível nos casos de insuficiência terminal de órgãos como o fígado, os pulmões e o coração. Contudo, o acesso dos pacientes ao transplante de órgãos, varia de acordo com a rede hospitalar instalada, o custo dos cuidados de saúde, o nível de capacidade técnica e, mais importante, a disponibilidade de órgãos.

Devido aos riscos que comportam, a dádiva, a colheita, a caracterização, a análise, a preservação, o transporte e a transplantação de órgãos (v.g. rins, fígado, pulmões, coração) devem ser acompanhadas de um conjunto específico de medidas de segurança e de qualidade, de forma a evitar a possibilidade de transmissão de doenças.

Por outro lado e de molde a proteger tanto os dadores como os recetores e a acautelar uma eventual tendência para a “mercantilização” devem ser estabelecidos mecanismos legais assentes nos princípios da dignidade da pessoa humana, da proteção do dador e do recetor (v.g. vida, integridade física, saúde), e da dádiva voluntária e gratuita.

O-tráfico-de-órgãos1-300x180Nesta matéria, nunca se pode perder de vista a natural propensão que o crime organizado tem para intervir através do tráfico de órgãos, por vezes associado ao tráfico de seres humanos com o propósito da remoção de órgãos, com riscos acrescidos para o dador, cite-se a título de exemplo que a colheita de rins ou de partes do fígado provoca hemorragias que podem ser fatais, tal como a dos óvulos associada ao tratamento hormonal pode originar cancro e esterilidade. Mas o risco é também extensível ao recetor, pois um dador portador de um determinado quadro clínico a quem tenha sido colhido um órgão, sem o seu consentimento ou sob pressão financeira, pode não ter revelado o seu passado clínico, o que constitui um risco para primeiro.

É neste contexto que foi publicada a Lei n.º 36/2013, de 12 de junho, a qual estabelece as normas que visam garantir a qualidade e segurança dos órgãos de origem humana destinados a transplantação no corpo humano, de forma a assegurar um elevado nível de proteção da saúde humana, transpondo para a ordem jurídica interna a Diretiva n.º 2010/53/UE, do Parlamento Europeu e do Conselho, de 7 de julho, tendo como âmbito de aplicação a dádiva, colheita, caracterização, análise, preservação, transporte e implantação de órgãos de origem humana destinados a transplantação no corpo humano. Este quadro legal não se aplica à utilização de órgãos para fins de investigação, exceto se os mesmos se destinarem à transplantação no corpo humano.

Nos termos desta lei, a dádiva de órgãos é voluntária e não remunerada, tendo os dadores vivos direito a receber uma compensação estritamente limitada a cobrir as despesas efetuadas e a perda de rendimentos relacionados com a dádiva, a qual não pode constituir um incentivo ou benefício financeiro para este fim. Por outro lado, o dador vivo tem sempre direito a ser indemnizado pelos danos decorrentes deste processo, independentemente de culpa.

Finalmente, a atividade desenvolvida pelas unidades de colheita não pode ter caráter lucrativo, sendo proibida a publicidade sobre a necessidade de órgãos ou sobre a sua disponibilidade, quando tenha por intuito oferecer ou procurar obter lucros financeiros ou vantagens equivalentes.

Gomes Lopes
Anúncios

Discussão

Ainda sem comentários.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

Anúncios

WOOK

Anúncios
%d bloggers like this: