Anúncios
está a ler...
Defesa

Defesa – Grandes Opções do Plano 2014 (GOP)

De acordo com as GOP2014, o Ministério da Defesa Nacional (MDN) orientará a sua atividade tendo Defesa-Nacionalpresentes os objetivos permanentes e conjunturais de defesa nacional, as missões atribuídas às Forças Armadas bem como o atual contexto internacional que exige respostas flexíveis, num quadro de segurança cooperativo alargado.

Neste sentido, as GOP2014 assentam nos seguintes pontos:

  • Implementação de medidas e ações que garantam maior eficiência e eficácia, que permitam encontrar o equilíbrio ótimo entre os recursos disponíveis e as necessidades das Forças Armadas tendo como principal objetivo o cumprimento das missões atribuídas.
  • Prosseguimento dos esforços de coordenação com outros Ministérios em áreas onde o aproveitamento de capacidades e de sinergias pode potenciar e reforçar a capacidade de resposta nacional perante diversas situações de interesse público e das populações.
  • Prosseguimento do caminho decorrente da aprovação do Conceito Estratégico de Defesa Nacional.
  • Apoio à Política Comum de Segurança e Defesa, incluindo as vertentes de investigação e desenvolvimento e da indústria.
  • Intensificação das relações externas de defesa e o relacionamento com os nossos aliados e parceiros, destacando-se a relação estratégica privilegiada com os EUA; com a região do Mediterrâneo e do Magreb; bem como com parceiros atuais e potenciais na área da Economia de Defesa.
  • Racionalização de estruturas e de recursos, tendo em vista maior eficácia e eficiência das Forças Armadas realizar-se-ão ajustamentos nos estabelecimentos militares de ensino.
  • Restruturação dos estabelecimentos fabris do Exército.
  • Integração do Hospital Regional n.º 1 D. Pedro V, e entrada em funcionamento do polo do Porto do HFAR, polo essencial na assistência à doença dos beneficiários da Assistência na Doença aos Militares (ADM), SAD/PSP e da SAD/GNR residentes nos distritos a norte de Coimbra.
  • Implementação de medidas que permitam a redução do custo anualmente suportado pela ADM.
  • Entrada em funcionamento do «Balcão Único da Defesa», até final de 2014, no âmbito da política de apoio aos Antigos Combatentes e aos Deficientes das Forças Armadas.
  • Continuação da reestruturação do setor empresarial da defesa na procura de novos parceiros e parcerias internacionais.
  • Revisão dos documentos estruturantes do planeamento estratégico: Conceito Estratégico Militar, Missões Específicas das Forças Armadas, Sistema de Forças e Dispositivo.
  • Revisão das leis enquadradoras de todo o edifício legal da defesa nacional: Lei de Defesa Nacional, Lei Orgânica de Bases da Organização das Forças Armadas (LOBOFA), Leis orgânicas do MDN, EMGFA e Ramos, Lei de Bases Gerais do Estatuto da Condição Militar e do Estatuto dos Militares das Forças Armadas (EMFAR), Lei de Programação Militar e Lei de Programação de Infraestruturas Militares;
  • Ajustamento dos rácios de despesa: 60 % em pessoal, 25 % em operação e manutenção e 15 % em investimento em capacidades, incluindo, investigação, desenvolvimento e inovação, progressivamente e até 2020.
  • Redimensionamento do efetivo de pessoal das Forças Armadas para um efetivo global entre 30.000 e 32.000 militares (redução de 2.000 em 2014, de 2.000 em 2015 e os restantes de forma progressiva até 2020).
  • Redimensionamento dos quadros do pessoal civil do conjunto da defesa nacional para cerca de 70 % do atual, até final de 2015.
  • Redução efetiva de 30 %, ao nível dos comandos, unidades, estabelecimentos e demais órgãos das Forças Armadas.
  • Reconfiguração do Comando Operacional Conjunto e dos comandos de componente dos ramos, no sentido da partilha de meios e recursos e da otimização da articulação e cooperação mútuas.
  • Criação a médio prazo de um Instituto Universitário Militar que integrará os atuais Instituto de Estudos Superiores Militares, Escola Naval, Academia Militar e Academia da Força Aérea.
  • Agregação numa estrutura comum das capacidades do Instituto Hidrográfico e do Instituto Geográfico do Exército.
  • Concentração num único serviço da Direção-Geral de Pessoal e Recrutamento Militar e da Direção -Geral de Armamento e Infraestruturas de Defesa.
  • Criação de unidade operativa de natureza matricial que terá como objetivo a preparação, promoção, acompanhamento e coordenação dos projetos/fichas de candidaturas a fundos comunitários do MDN, no âmbito da Programação do Ciclo 2014 -2020.
Gomes Lopes
Anúncios

Discussão

Ainda sem comentários.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

Anúncios

WOOK

%d bloggers like this: