está a ler...
Segurança

Não passarão impunes

No final do mês passado, ocorreu um acidente na 2.ª circular, ao que tudo indica por excesso de velocidade. Daí resultaram três mortos e um ferido.

Os amigos das vítimas, além de terem cortado este via para homenagear os falecidos, durante o funeral cercaram agentes da Polícia de Segurança Pública (PSP) em serviço no local, o que obrigou um deles a empunhar a arma de serviço para neutralizar a situação. Esta atitude levou a que, na altura, a Direção Nacional da PSP destacasse o sangue frio do agente, referindo que os “ataques graves” aos seus polícias “não passariam impunes”.

Na sequência destes factos, hoje, a PSP informou que deteve os suspeitos, os quais estão indiciados pela prática dos crimes de resistência e coação sobre funcionário, ameaça agravada, injúria agravada, detenção de arma proibida e condução perigosa.

Esta atuação insere-se na linha daquilo que foi anunciado pelo novo Diretor Nacional da PSP aquando da sua tomada de posse. Em primeiro lugar, defendeu-se a atuação dos agentes, evitando, assim, que fossem incinerados na praça pública, e além de se ter prometido que os ilícitos praticados não ficariam impunes, cumpriu-se essa promessa, cabendo agora à Justiça decidir.

Isto porque, “a impunidade instalada e o respetivo sentimento, percecionado e assumido, sempre constituíram um dos maiores malefícios das sociedades. A perceção (cimentada na prática reiterada) de que tudo se pode fazer, porque nada acontece, torna-se assim um produtor do caos, da anarquia, da disrupção, da adulteração de valores e princípios sem os quais uma sociedade não pode existir[1].

Sousa dos Santos

_____________________________

[1] Carlos Chaves, in “A impunidade e seu sentimento”.

 

Discussão

Ainda sem comentários.

Deixe uma Resposta

Please log in using one of these methods to post your comment:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google photo

Está a comentar usando a sua conta Google Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.

WOOK

%d bloggers like this: